quarta-feira, 23 de maio de 2018

Ponto do Eterno



Um dos  principais pontos do eterno é a ausência.
Quando o que te faz viver volta a ser apenas o ar no pulmão.
Não é a falta de amor, mas talvez o excesso dele,
ta na corrente sanguínea, nas células, no ser.
Não precisa do toque, não precisa do hálito, não precisa do respirar,
tudo está suspenso, como um vento que leva a pluma ao ar.
Isso nem era pra rimar.

Um dos principais pontos do eterno é a semelhança.
Quando o outro se torna tão próximo que se confunde a um espelho.
É o ar que é respirado aqui e ao mesmo tempo em qualquer ponto,
é sentir o entendimento do ser com um só.
Mesmo sendo um eterno ponto de ausência.

Um dos principais pontos do eterno é a não condição.
Quando o que você é e o que você sente foge a tudo que você controla.
É o incontrolável direito de ser e querer,
é estar mesmo sem estar, é amar e acima de tudo amar.
Porque quanto se percebe amor, já foi-se o ponto.
Mesmo a eterno ponto de semelhança.
A incondicional, semelhança do amor.
Ausência presente do ser.
Amor pleno de querer
mesmo sem mais querer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode xingar, reclamar, fazer spam, aconselhar, ficar de papinho, passar cantada, etc... O que tiver afim de comentar, é aqui o lugar! :)