quinta-feira, 8 de junho de 2017

O que eu tenho

Queria poder lhe oferecer o céu com seu sol, suas estrelas e nuvens bonitas, mas eu não tenho o céu, ele não me pertence.
Queria poder te dar a lua, ela é tão bonita com aquela luz emprestada, brilhando e enchendo nosso coração, mas eu não tenho a lua, ela não me pertence.
Queria te presentear com o mar, não precisaria falar o quanto ele é maravilhoso, acalma, acolhe, e recompõe toda nossa energia, mas amor meu, você sabe, eu não tenho o mar, ele não me pertence.
Assim como o tempo não me pertence, as flores não me pertencem, o vento não me pertence, o dia e a noite não são meus.

O que tenho, o que posso lhe oferecer, é tudo que sou.

É a minha maneira sem noção de ser, meu ciume soluçado, meus sorrisos descontrolados, meu colo confortável, meus medos sem sentido e minha fé absoluta.
Eu só tenho meu otimismo, minha maneira leve de ver a vida, meus problemas malucos, minha falta de grana, minhas comidinhas gostosas, minha poesia.
Só posso lhe dar quem sou, por completa.
Meus melhores beijos, meu abraço mais gostoso, meu olhar mais sincero, meu amor único e verdadeiro.
Eu só posso lhe dar quem eu sou.
Com minha alma exposta, meus defeitos idiotas e meu eu absoluto.
Sem máscaras, sem mentiras, e as vezes exagerada. Afinal, existe alguém mais intensa que eu?
Olha amor meu, se pudesse ser, te daria mais, mas nada tenho a lhe oferecer além da vontade absurda de lhe fazer feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode xingar, reclamar, fazer spam, aconselhar, ficar de papinho, passar cantada, etc... O que tiver afim de comentar, é aqui o lugar! :)