segunda-feira, 23 de novembro de 2015

O Meu Mundo #8


Meu mundo não anda parado, na verdade tem andado bem cheio e por isso ficou parado. Tenho pensado em muitas mudanças, eu gosto de mudanças, mas nas que estou pensando talvez mude mais do que deveria. Complexo de entender sem contexto, mas nesse caso, este guardo pra mim. E pros mais chegados que estiverem interessados, é claro.

Mulher tem isso com mudança né? Sempre estamos mudando alguma coisa, mesmo que isso seja só o humor, de bom pra mal, de louco pra psicótico, mas é isso. Mudanças constantes do que somos. Eu mudei, avalio minhas mudanças hoje de maneira significativa. Tudo ao meu redor, todas as pessoas que entraram e saíram, todas as pessoas que permaneceram, todas as pessoas desde o bom dia ao boa noite são responsáveis pela minha mudança.

E agora já não tenho certeza se sou mesmo a mesma, ou superficialmente as pessoas acreditam que eu sou quando de fato já não me vejo assim. E tenho mais certeza quando vasculhando os textos sem sentido exposto aqui no blog, assim como esse, sem quase pontos e virgulas que mais parece um grito a um texto coerente. Que estou certa. Sou outra completamente.

Se o exterior reflete o interior? NÃO. No meu caso isso é quase uma regra. Eu posso sorrir por fora e chorar por dentro. Tenho o hábito terrível que alguns julgam uma qualidade de esconder o reflexo do que sinto. Quase sempre. Em alguns casos, que por acaso é quase sempre também, tenho uma necessidade quase que absoluta de colocar pra fora. E começo sutilmente gritando igual uma louca e rindo a toa ou chorando escondida. Mas sai de mim. Contraditório? Sim. Meus sentimentos nunca foram contraditórios, minha maneira de expressa-los infelizmente são meio esquisitos.

Sei que tem gente que vai ler isso aqui e pensar "mas eu leio tanto de você no seu blog". Leia. Nada aqui é mentira. Esse é um lugar de exposição de sentimentos, mas os bastidores as vezes chega a ser ainda mais verdadeiro. As vezes o texto começa aqui, e o sentimento vai saindo, e saindo, e saindo... Até que ultrapassa as barreiras do blog e cai no colo de quem interessa e somente o detalhe mais repleto de sentimento. Sai daqui e vai junto com meu coração, vagando por aí até chegar ali e pronto. Tudo exposto e mais bonito. Isso é a maior mudança em mim. ACREDITE!

Mas e as próximas? Bem, essa deixo pra próxima.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

amor olha,



amor
olha,
é o mar
que desdobra
que transborda
todo meu amar

amor
olha,
amar
só tem a na borda
o resto é mar

amor
olha,
é o mar
que me aborda
amar
a mar

amor
olha,
é o mar