terça-feira, 10 de setembro de 2013

Sapatos


Estou afim de desenhar sapatos. Não sei mais desenhar nada, mas me veio a súbita ideia irracional (se é que isso existe) de desenhar sapatos. Talvez por ter certeza que não seriam bons desenhos acho melhor não fazê-los.
Sou quase sempre, eu diria até que a todo instante, dominada por ideias que dizem ser idiotas. Como por exemplo, passear pelo trilho do bonde de Santa Teresa, ou cuspi de cima do arcos.
Dominada por uma vontade quase absurda sou acordada pelo telefone tocando, ou por algum ser humano falando ao meu lado. Volto pra realidade no exato momento do cuspe.
Acho que é meio assim né? Como desenhar sapatos. Procurar sentidos (ou sentimentos) que já não servem pra nada. Que já não existem. Sapatos. Nem sou muito fã deles.