segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Sem Sentido...

Já perdi a conta de quantas vezes vim a este blog e escrevi frases como "preciso mudar a minha vida" ou "vou mudar a minha vida", mas andei pensando e percebi que eu mudei todas as vezes que disse isso.
Como costumo dizer eu sempre preciso de mudança, porque acho que a vida meio que se baseia nisso, a mudança é um fato, não mudar é um erro.
Eu sou uma pessoa mutável, a vida inteira fui assim, já mudei fisicamente, mentalmente (sim, eu não sou normal), espiritualmente, e já mudei a minha vida por completo.
A cerca de um ano e pouco eu mudei pro Rio, junto com isso veio uma série de mudanças que até agora não sei se são boas ou ruins, são mudanças. Percebi que algumas pessoas passaram a me achar mais distante, mais fria, outras acham que isso foi ótimo pra mim, porque estou mais alegre, mais divertida. Não acho que mudei tanto assim, sempre fui tudo isso, mas talvez elas não tenham percebido por eu estar sempre ali. Mas por outro lado eu mudei conceitos, coisas que antes não era nada passou a ser algo ou alguma coisa. As coisas passaram a tomar forma, sentimentos antigos passaram a fazer sentido, um sentimento de liberdade tomou posse de mim. Eu não sou livre como a maioria pensa, estou tão presa como sempre estive, sair de casa não me deu asas, eu sempre tive asas e sempre soube usa-las, mas antes confesso que tinha mais medo do que hoje. Quando se está vivendo sozinha é isso que se aprende (meio que na marra), que você depende de si mesmo.
Dependência é algo que está em todos, as vezes dependemos de um ou de outro, ser independente é uma utopia, sempre iremos depender de outros, mas quando usamos as asas aprendemos que os melhores são os que dependem de nós. Os melhores são aqueles dos quais nós nem percebemos que dependemos, é uma troca. Vemos isso todos os dias, entre nossos amigos, namorados, colegas de trabalho.
A mudança se faz necessária pra mim neste momento e por mais uma vez eu digo: PRECISO MUDAR A MINHA VIDA. E mais uma vez eu digo: VOU MUDAR A MINHA VIDA. Porque é isso, de tempos em tempos uma mudança, uma busca pela verdade e pelo sentido... Por enquanto esse sentido não existe, mas quem sabe num futuro próximo? Talvez eu mude e aprenda o suficiente pra chegar lá!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Praia

Não existe como não querer pisar nessa areia e mergulhar nesse mar...Poder sentar ali e ficar, simplesmente fazer nada além de respirar, sentir o sol quente ardendo as costas, o cheiro de protetor solar, o cheiro de maresia... Olhar pro rosto de pessoas estranhas e conhecidas que estão ali, não são nada além de visitantes...
Estão visitando o que é meu, o meu lugar no mundo, o melhor deles... 
Hoje o que entra para a lista de melhores coisas do mundo é a praia, e a praia que será exibida na foto é a minha praia, a minha casa, o meu lugar. 


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Saída de Emêrgencia Também Grita!

É isso...
Estou sozinha mesmo e tenho que me acostumar a conversar com o espelho, a cada dia que passa percebo que menos passo a fazer parte da vida das pessoas que me rodeavam, é isso que eu sou: A saída de emergência. Todos correm pra ela na hora do desespero, mas essa saída aqui é uma pessoa e está cansada de continuar presa.
Sou eu uma idiota, cometo os mesmos erros de acordo com alguns, passo pela mesma humilhação, ouço e conto a mesma historia dia após dia... Eu sou um tédio, mas cansei de encher os ouvidos de quem não quer ouvir, de gastar a minha garganta gritando no vácuo, nem eu aguento mais a minha voz.
Eu sou só alegria, tristeza é pra outros, para aqueles que podem se dar ao luxo de pedir colo, pra aqueles que sempre terão problemas maiores do que os meus.
Não me pergunte porque estou quieta, porque mesmo que você seja o motivo, mesmo que você pense que se importa é mentira, ninguém se importa com o que eu quero, ou com o que eu passo. Ninguém se  importa com ninguém... Tudo bem eu não vou deixar de amar por isso, nem de contar piadas idiotas, nem de perder o controle do riso. Eu sou assim e pronto. Mas não é porque eu sou toda ouvidos que eu não tenha do que falar.
Mas eu falo pra mim e pros meus pensamentos, paro neles porque já deu...
É isso escrevo o que quero, como quero e na hora que quero, vou fazer o que além disso? Nada. Pode falar que eu tô de drama, pode falar o que quiser, eu não ligo... Cansei de bater nas mesmas teclas e de reclamar das mesmas coisas, meus argumentos são sempre inválidos, vai ver que é porque todos me acham louca... Sou louca, mas tô viva e sou feliz, e não é um momento só não, eu sou feliz sempre, TPM ou não, eu sou feliz e não vou deixar que ninguém mude isso. NUNCA! Pode se esforçar que a minha luz ninguém apaga...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pois é...

Muito tempo sem postar, muita correria nesse finalzinho de ano, mas achei um espacinho pra vir aqui... Trouxe meu português errado, pra não dizer nada que interesse a alguem além de mim, mas enfim algumas poucas pessoas ainda entram nesse blog pra ler meus devaneios... Esse blog quase sempre é uma terapia, não me preocupo em como escrever, ou no que escrever, simplesmente escrevo, as vezes com, as vezes sem concordância, as vezes com, as vezes sem acento, as vezes com, as vezes sem pontuação. É assim, as pessoas interpretam o que quiserem e levam pra elas a msg que quiserem...

Eu sou engraçada, analisando os papos virtuais eu descobri que sou engraçada, preferia ser inteligente, mas as pessoas começam a rir e vira quase um show de comédia, então é isso... Sou engraçada...
Não to reclamando... Gosto de ser engraçada, melhor do que ser devassa ou puritana. Engraçada cabe em qualquer termo e faz piada com qualquer piada... As minhas são péssimas, mas ainda assim consigo fazer rir... Já me preocupei em não ser levada a sério, mas outro dia descobri que sou. Minha opiniões são bem fundamentadas e eu sei argumentar, sou politica. O fato é que não cabe a mim querer mudar o que sou, e como sou e não cabe a você querer fazer isso, e provavelmente ninguém vai querer pq todo mundo gosta de uma boa risada... Eu sou isso, converso sério sem fazer rir e faço rir quem ta sério. Sei dar o espaço que precisa ser dado, mas não sei o tamanho do espaço que preciso. Isso é um fato...
Gostaria de viver mais o mundo, mas me sinto deslocadamente encaixada nele, faço parte da rotação e de toda essa bagaça que os sociólogos estúpidos apontam como sociedade... Sou psicologicamente afetada por mim mesma... É difícil se definir, pior ainda quando te definem... Sou psicopata do riso, e prefiro ser assim, matar as pessoas de alegria e melhor do que viver sem rir...