terça-feira, 15 de agosto de 2017

Já se amou hoje?




A gente tem mil razões para não fazer uma coisa e vamos lá e fazemos. Porque uma razão basta para que valha a pena. A vida é muito curta, e passa rápido demais para ficarmos sentados assistindo. Melhor levantar e ir ser protagonista, seja nas alegrias ou decepções, nos sorrisos ou contradições, sejamos protagonistas.Sempre.
É difícil pra mim colocar culpa em outras pessoas quando algo me acontece, tenho sempre pra mim que fui eu que deixei chegar a determinado ponto, fui eu que não limitei, fui eu, fui eu e fui eu.
A questão é que não me importa a sensação do desamparo, ou a angustia do incompreendido ou o que quer que seja. Na real nunca fui muito de me mostrar mesmo. Acordar de manhã e se sentir amado é ótimo, mas não vale de nada se esse amor não vir de si mesmo.
A vida toda minha mãe e meu pai disseram que sou como a água, me adapto ao lugares e as pessoas como a água se adapta ao recipiente ou ambiente. Não é mentira. Quando criança queria ser astrônoma e estudar o espaço. Hoje não me importo mais com o que eu queria. Sou artista. Artista de mim mesma, pintura adaptada do meu eu inteiro. Só uma pessoa me conhece e essa pessoa sou eu. EU ME CONHEÇO. E isso é assustador acredite.
Já me amei hoje? Já. Agora e no momento em que abri os olhos e pensei "hoje ta um dia gostoso pra dormir até mais tarde", mas levantei, lavei meu rosto e percebi que as linhas de expressão que já marca a minha curta passagem do tempo estavam um pouco mais evidentes por conta da insônia irritante que me fez companhia. Então sorri. Afinal não estou aqui esperando ser uma pessoa normal, mas uma pessoa de verdade. Não existe verdade na normalidade. Não existe mesmo. Meu conceito de realidade pode ser um pouco diferente do seu, mas não é por isso que é menos real. A quem diga que sou maluca, mas não existe aquele que diz que sou triste. Mesmo eu, aquela que me conhece, que me vê, que me acolhe. Só estou aqui me rasgando elogios a toa. Me amando como se diz...

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Carta Sem Fim e Começo


"Quando eu errava no mundo...triste e só, no meu caminho, chegaste, devagarinho, e encheste-me o coração..."
(Emmanuel)



As vezes não consigo lidar com a sua ausência. Eu sinto a falta do cheiro que não senti, do beijo que não dei, das risadas intermináveis e dos diálogos tão bem postos e completos que não da nem pra acreditar.
O nosso entendimento, é disso que sinto mais falta.
Nós dois, seres humanos que renasceram após esse encontro valoroso de duas almas que se amam, duas almas que sempre estiveram entrelaçadas, pertencentes uma a outra. De que ventre elas surgiram além do amor incondicional?
E afinal, como saber se realmente não existe condições para esse sentimento lindo? Não existe né? Seu coração ainda é minha morada e no meu a sua rede ainda está ali estendida. Eu te amo tão completamente e de maneira tão direta que não saberia expor isso de nenhuma forma, além da forma ao qual ele pertence. Meu amor é apenas o espelho do que brilha em seu espirito, em que pulsa em suas veias, são seu olhos, seu sorriso, você inteiro. É infinito, inimaginável e tão real que se me concentrar bem chega a ser palpável. Estou falando apenas de um sentimento dentre milhares que você plantou em mim no dia em que nossas almas se encontraram. Eu não te decifro, eu não te controlo, eu não procuro entender nada além do que você me expôs e me expõe a cada encontro.
É o seu tato, a maneira como você ri a vida, o encanto de cada visita ao lugar de onde viemos. Não poderia dizer que você é minha vida, mesmo você sendo totalmente parte do que sou. Pois estamos além da vida, viemos de muito antes, iremos ainda muito depois. Não só desse pequeno espaço de alguns anos nesse planeta, mas por toda a eternidade nos guiando. Evoluímos juntos, rompemos e construímos juntos. Seremos sempre aqueles que se pertencem, de uma modo que ainda não somos capazes de compreender, mas realmente despreocupados em se perder.
As vezes não consigo lidar com a sua ausência, mas é porque você sempre está muito presente, na parte mais bonita do meu complemento. O amor.


ps: Olhaa...

Obs.: Texto do projeto "Ali", para ver os demais textos e/ou continuação do diário/historia clique aqui!

Ocorreu um erro neste gadget