sexta-feira, 28 de abril de 2017

15 coisas estranhas sobre mim

Voltemos as Tags... Tem um monte aqui pra responder, mas aos poucos vai! Essa também é da Priscila. 

1.Qual apelido que apenas sua família te chama?

Quando era criança eles me chamavam de popola. Acho que é porque eu sou um ser muito fofo hahahaha. Mas agora é saroca, saró, e variações.

2.Qual habito estranho você tem?

Estranho? Não sei... Ah já sei um, eu fico me sacudindo antes de dormir. Isso é muito estranho.

3.Você tem alguma fobia estranha?

Eu tenho muito medo de altura, mas acho que melhorei esse medo com o tempo. Ah tenho medo de lacraia.

4.Qual musica você canta em voz alta?

Todas. Eu nem preciso saber a letra, eu canto sem saber mesmo.

5.Qual mania dos outros que mais te irrita?

Odeio gente que coça a calça jeans. Cara tenho vontade de enfiar uma caneta da jugular do ser humano. Pessoas que ficam corrigindo o tempo todo as outras pessoas, ai ser humano infeliz. 

6.Quando você está nervosa qual habito você pratica?

Depende do nivel do nervosismo, quando é muito eu costumo soluçar, então pra que isso não aconteça eu me concentro em respirar.

7.Qual lado da cama você dorme?

O lado de cima. hauhauha não tenho isso de lado não.

8.Qual foi o seu primeiro bicho de pelúcia e qual o nome dele?

Sério? Vou ter que pedir ajuda pra minha mãe. O Primeiro que tenho lembrança é o bicho papão. Ele era um bicho papão mesmo, e tinha esse nome. Minha cachorra comeu quando eu tinha uns 13 anos.

9.O que você sempre pede no Starbucks (ou no meu caso, quando saiu para alguma lanchonete)?

Eu gosto muito de experimentar. Então eu to sempre comendo ou bebendo algo diferente. 

10.Uma regra de beleza que você prega mais não pratica?

Não me lembro, eu tento me cuidar sempre, não sou muito disciplinada com dieta, mas no geral tudo que eu prego eu pratico.

11.Que lado você fica no chuveiro?

Gente como assim? Do lado de onde cai a água né? É um chuveiro. 

12.Você tem alguma habilidade estranha com o seu corpo?

Peidar. Eu sou bonita, mas peido. Zuera... Gente bonita não peida. Eu não consigo pensar em nenhuma habilidade especial não. 

13.Qual fast food você sempre come?

Eu não costumo comer em fast food. Mas quando acontece, como no que tiver na minha frente mesmo rs

14.Qual frase de exclamação que você sempre fala?

"Que vida é essa?!", "Que?!", "a ta!". 

15.Na hora de dormir o que você realmente veste?

Depende, as vezes pijama, as vezes só uma camiseta, as vezes nada. 


É isso meu povo, quem quiser já sabe, pode mandar por email ou comentarios que quando der eu respondo. Beijos de queijo. 

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Quem é você quando ninguém está olhando?




"Quem é você quando ninguém está olhando?"

Existem dois caminhos a seguir quando nos deparamos com essa pergunta. Um é analisar o todo. Observar ao redor e olhar atentamente cada ser humano. Ninguém se mostra por inteiro não é mesmo? O outro caminho é mais difícil, e é justamente por isso que escolhi seguir por ele. Quem sou eu quando ninguém está me olhando?

Pra começar eu sou aquela que não percebe se alguém está olhando. Aquela que no meio da rua tropeça porque a lua apareceu, ou porque o mar é bonito, ou porque lembrou que se tivesse no lugar da personagem do livro, faria outra escolha.

A minha mente não para, sou um furação de de pensamentos aleatórios que tenho até vergonha de falar. Eu sou um vulcão de sentimentos que tem uma intensidade explosiva de se manifestar. Mas se esconde. Eu sou aquela que faz do único cobertor uma cabana pra um mundo criado para sentir. Não é pra soar poético, é só o que se traduz o brilho dos meus olhos, ou quando eles não brilham tanto assim.

Sozinha eu sou despida de qualquer protocolo social e as vezes de roupas também. Não existe meio termo comigo. Só, eu sou inteiramente clara. Não sou o tipo de pessoa que me escondo em meias verdades e de peito aberto e gritado eu posso dizer: EU NÃO MINTO PRA MIM. O que me atormenta eu grito, e quando não da pra gritar sussurro, murmuro ali no meu cantinho só pra aliviar. E não to falando de dor somente, mas de amor, e de alegria, e de bem estar.

Sozinha eu oro pelos meus, meus amores, meus cúmplices, meus pecados, meus preconceitos, meus medos. Oro pelos meus amigos, e familiares, e por todo amor que carrego no peito. Oro por você. Todo o tempo.

Eu sou carregada de contradições e por mil vezes eu me pego debatendo relações inexistentes entre meus próprios tormentos. Quem de nós não tem tormentos? só quem não sente. E quem não sente é qualquer coisa que não merece respeito.

Quando estou só, sou quem chora, e que dança com a felicidade do outro, ou só com uma lembrança. E dou risada também, dou tanta risada que a vezes nem sei de que. É lembrar do meu cachorro, ou da minha mãe ou de você, que está lendo este relato tão verdadeiro.

Não me exponho aos excesso pelo simples motivo de já ser o excesso em pessoa. Quando estou só estou acompanhada com todos aqueles que me habitam. Estou rodeada de todas a lembranças dos nossos momentos. Estou abraçada e acolhida por todo amor que eu recebo todo dia.

Mas as vezes, algumas poucas vezes me sinto só. Me sinto desarmada, desamparada, completamente isolada do mundo. É como se nada tivesse cor, é como se sabores não existissem, é um vazio tão amplo que nem ao menos chorar me conforta. Mas então eu olho um pouco mais adiante e pronto. Olha ali os sorrisos de novo, o dançar na chuva, os balões, os cavalos alados, as fantasias, as multidões.

Quando estou só, sou a mesma de quando não estou, mas desacompanhada e sem pudores. Sou como sou contigo. Sem máscaras, e sem medo.



PS.: A quem me deu o tema: Decidi responder a pergunta como uma carta, porque é sempre mais fácil falar coisas difíceis se for para você. Obrigada pelo tema, foi muito difícil pra mim, mas eu realmente gostei do exercício, o de escrita e o pessoal. Um beijo enorme e cheio de carinho. 

Jujuba



Juh, A Doce. Sarah, A Maluca
 Não lembro exatamente como foi que comecei a te amar. Não esse não é mais um texto romântico e cheio de floreios sobre o meu coração eternamente cheio de sentimentos. É mais, é um texto de afeto gratuito. É um texto cheio de verdades nunca ditas sobre aquela pessoa que me mostrou que verdadeiras amizades não precisam ser prováveis.

Ora, porque eu estou dizendo isso? Simples. Ela é meu oposto. Não sei como uma pessoa tão contida, tão introvertida pode ser amiga de uma pessoa expansiva como eu. Não parece fazer sentido nenhum para as pessoas que nos veem ali lado a lado. "Como que pode ser tão amigas?" Elas pensam...

Ela demonstra calmaria, enquanto que por dentro é tempestade. Eu demonstro tempestade quando na verdade sou calmaria. Eu falando sem parar e ela só com "você é louca", eu sacudindo ela e dizendo "Por que você não voa?"
Sarah, A Mexicana. Juh, A Portuguesa
Uma amizade improvável. E cheia de contradições. Uma grita uma neura aqui e a outra cura. A outra chora uma neura aqui que a outra tava gritando ali agora. Mas gente... Não faz sentindo isso! Mas a gente se entende. A gente se liberta completamente dos nossos temores, falando, expondo, sem medo nenhum de se expor. A gente se mostra uma pra outra como num espelho.

Amigos são a família que escolhemos, mas eu não escolhi ela não, eu fui cativada, fui aos poucos trocando energia, descobrindo a delicadeza daquela menina. Tanta coisa foi chorada nos meus ombros, e tantas coisas foram curadas pelo cafuné dela. As vezes a gente nem fala nada, é só um afff enorme e a outra já sabe. Ta ruim não é? Então vem cá dar um sorriso, ouve aqui um esporro bonito. É uma mistura de "deixa pra lá" com "insiste" que ninguém além de nós duas entenderíamos.

Amizade não é isso? Saber que pode contar com a admiração, o respeito, o esporro, os sorrisos, a gritaria, a gargalhada, os pulos, os sustos, o apoio, o bolo de chocolate, as escolhas, as decisões, as prioridades, as paixões, os afetos e todo o amor do mundo inteiro.
Sarah, A Riso Frouxo. Juh, A Gargalhona.

Ela é a minha melhor amiga (ta não reclama gente vocês também são importantes pra mim ta?), uma irmã que a vida me deu. E essa historia, a nossa historia, é surreal, mas muito bonita. Improváveis sim, mas perfeitas juntas. Se isso não é equilibro, então eu não sei o que significa essa palavra.

Juntas somos uma balança, por isso que uma festeja o amor da outra, a alegria da outra, a luz da outra, e também chora a dor da outra e segura a mão e diz, vamos passar por isso juntas. Tem dado certo né?
Juh, Uma Deusa Uma Louca, Uma Feiticeira. Sarah, É demais! :p
Não me lembro exatamente quando comecei a te amar. Mas com certeza isso não importa, o que importa é que estamos sempre juntas, mesmo distantes.

Obrigada por ser a irmã que nunca tive <3 p="">

domingo, 16 de abril de 2017

Hábitos de Leitura

Essa Tag foi enviada pela Priscila Ab por email e eu decidi responder. Junto com essa ela mandou mais duas que prometo responder depois ok? Outras meninas tem enviado e gente a vida ta corrida, mas assim que der eu respondo tudo. Recebi algumas sobre meu namorado, mas eu não respondi por um motivo muito simples EU NÃO TENHO NAMORADO. Já disse isso algumas vezes, mas vocês teimam em não acreditar. Mas é verdade, eu não posso pedir meu namorado pra responder uma tag pelo simples motivo de ele não existir ok? Eu não estou escondendo ele de ninguém... rsrs

Então segue a tag:

1. Quando você lê? (manhã, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo)

Eu leio sempre que não estou fazendo nada, intervalos do trabalho, hora de almoço, antes de dormir, em qualquer lugar, a qualquer hora. O que em alguns casos irrita muito as pessoas.

2. Você lê apenas um livro de cada vez?

Na maioria das vezes sim. Não curto ler muitas coisas juntas não.

3. Qual seu lugar favorito para ler?

Rede ou no meu quarto.

4. O que você faz primeiro: lê o livro ou assiste ao filme?

Depende, já vi muito filme que não sabia que tinha livro e li livros que não sabia que tinha filme. Não ligo pra isso não. Mas normalmente se já vi o filme nem leio o livro.

5. Qual formato de livro você prefere? (áudio-livro, e-book ou livro físico)

Livro físico, mas ultimamente tenho lido e-books e isso alimenta meu vício muito bem. rs

6. Você tem algum hábito exclusivo ao ler?

Não. Abro o livro e leio.

7. As capas de uma série tem que combinar ou não importa?

Eu não me importo em nada com a aparência de um livro. Quando conto isso as pessoas me olham com aquela cara de "Essa pessoa é humana?", mas a real é que não to nem aí pra isso. Na verdade eu não to nem aí nem pro livro. Li, gostei, empresto, dou, não sou nada apegada. Tenho muito poucos livros na minha estante. Livros parados não servem pra nada, então sempre passo adiante.

8. Nunca li: Game of Thrones. Na verdade li os dois primeiros e perdi completamente o interesse em continuar. A série super me basta.

9. Não sinto vontade de ler: Essas séries de aventura adolescente. Tipo jogos vorazes, todo mundo diz que vou gostar, mas sinceramente não tenho a menor vontade de ler.

10. Todo mundo gosta menos eu: A cabana. Chato, previsível, um "AFF" enorme. O mundo de sofia, ótimo pra aprender filosofia, mas arrastado, chatoooo, previsível, não gosto. O Código Da Vinci. Esse tem umas coisas muito legais, mas no todo acho uma bosta, já sabia o final antes da metade, fiquei hiper decepcionada.

11. Ninguém lê, mas eu gosto: Bernard Cornwell, ele hoje tem muitos leitores, mas ainda acho poucos comparado aos grandes nomes. Fernando Sabino, ele é só maravilhoso gente, leia. Gabriel Garcia Marques, Pablo Neruda, ah um monte...

12. Tenho vontade de concluir: Se não conclui é porque não tenho vontade.

13. Tenho curiosidade em ler: As aventuras de Sharpe. Entre outros mil.

7. Leria de novo: Cem anos de solidão do Gabriel Garcia Marques.

É isso aí... Quem quiser mandar mais tags pode mandar para meu email sarah.943@gmail.com ou deixar aí nos comentários que qualquer hora respondo.

terça-feira, 11 de abril de 2017

O show da liberdade

Ontem fez um ano que me desapeguei do fato de estar sempre acompanhada. Sempre fiz mil coisas sozinhas no meu dia a dia, mas diversão sem companhia? Isso é possível?
Cinema era algo que sempre fui só. Tudo bem, afinal o objetivo sempre foi o filme e a companhia fica nos comentários sobre o mesmo depois ou antes da sessão.
Mas e bar? E shows?

Tudo começou com um show do Skank que fui com amigos no incio do ano passado. Eram 3 casais e eu. Dado momento os 3 casais começaram a discutir e eu me emputeci e fui lá pra frente do palco e larguei eles de mão. Me diverti horrores. Foi um dos melhores shows do Skank que fui, e não senti falta de nenhum dos meus amigos que foram até lá comigo. Aí eu notei que não precisava de ninguém pra me divertir. Que eu sou a minha melhor companhia.

A exatamente um ano atrás teve um show de uma das minhas bandas preferidas. Coldplay. E no momento que fui comprar o ingresso não pensei duas vezes, comprei a pista premium e comi pão com ovo meses pra poder pagar (gente essa parte do pão com ovo é piada ta? Até porque na verdade eu ganhei o ingresso). A questão é que ninguém ia de premium, ninguém ia estar lá pra me acompanhar, ainda assim, fui de premium e em nenhum momento pensei em trocar o ingresso pra um lugar que eu tivesse companhia.

Então no dia do show eu fui, e curti, e dancei, e chorei e em nenhum momento me senti sozinha. Nem por um segundo eu senti que me faltava alguma coisa. Eu estava em êxtase, era o show que a muito eu esperava e que superou todas as minhas expectativas. Tirei poucas fotos, se não me engano foi uma antes do show e uma durante, mas conheci várias pessoas maravilhosas que me mandaram vídeos e fotos que eu não quis perder tempo tirando. A esses: OBRIGADA.

Isso aqui é só pra dizer que a felicidade e a tristeza te pertencem. Você decide o que vai se permitir sentir. Eu tinha tudo pra me sentir só, mas escolhi viver aquele show como se cada nota fosse a minha melhor companhia. Mas a verdade é que minha melhor companhia sou eu e o amor que carrego por todos os lugares. Se eu queria estar com meus amigos? Lógico! Mas não é porque eles não estavam lá que não estavam comigo.

Você pode ser feliz em qualquer lugar, a qualquer momento, independente do tamanho da dor que carrega. Porque a felicidade está na leveza com que a gente olha a vida. Simples assim...

E pra celebrar um ano de saudade desse show incrível aperta o play e ame comigo 💗 <3 3="" p="">



domingo, 2 de abril de 2017

A melhor pessoa



Olha estou começando agora a escrever este post de aniversário para um cara que é tão importante pra mim que eu nem sei por onde começar. Posso gritar que hoje é o melhor dia do ano por ser aniversário da melhor pessoa que existe, mas não sei se isso passaria a real dimensão do que significa ele ser a melhor pessoa que existe. Ele não é perfeito sabe? E ele se esforça muito pra que ninguém imagine que ele seja. Ele é teimoso as vezes, explosivo outras, e em outros dias ele se fecha em momentos que parecem intermináveis de silêncio absoluto.
Mas ele cuida, cuida mesmo, procura saber o porquê afinal daquele meu jeito triste de dizer "bom dia", ou se eu to zangada com alguém pede pra saber o que aconteceu. E se eu to errada você acha que ele vem com um carinho? Não. Ele diz tudo que precisa ser dito. Se vai doer, se vou ficar mais zangada, isso não importa, ele diz a verdade e não o que quero ouvir.
Eu não sei se vocês vão conseguir entender, mas ele tem o poder de mudar tudo. De curar toda a zanga, toda magoa, toda dor, até saudadite ele cura gente... Nunca testei, mas será que ele também cura tosse e soluço? Deve curar...
Ele faz os sons mais gostosos que um ser humano pode produzir. Ele tem um suspiro pra raiva, outro pro sono, outro pra quando ta de saco cheio, outro que ainda não identifiquei, mas que quando pergunto ele diz "não é nada". Então conclui que é o suspiro de nada. Ele tem a voz mais acolhedora, mais gostosa, mais bonita que eu já ouvi. Eu poderia ouvir o som dessa voz o tempo todo, a vida inteira. E a gargalhada? Ai meu Deus o que é aquela gargalhada?! Ele não sabe, mas o motivo de eu ficar fazendo palhaçada pra ele é bem egoísta, eu amo ouvir ele dando risada.
Ele é generoso, acolhedor, paciente (sim, você é paciente sim!),carinhoso, amoroso, gostoso... ops.... melhor parar, vão voltar pro paciente. Ele tem muita paciência comigo. Cara eu já fiz muita doidera, já pisei tanto na bola que as vezes me pergunto que diabos ele ainda ta fazendo me aturando. Mas olha ele ali, sempre disposto a me oferecer um dengo. Não só isso, mas também me oferecendo ajuda. Ele talvez não saiba, mas aquele carinho que algumas pessoas acham bobo, já salvou meu dia milhões de vezes...
Eu nunca tive muita sorte, mas como não me sentir sortuda por ele ter entrado na minha vida? Vocês podem achar que é papo de menina de apaixonada, sim vocês estão certos. Mas tem como não se apaixonar continuamente por alguém que lê tua alma? Pode falar que é destino, que é loucura, que eu inventei esse cara. Pode alegar que eu to mentindo, que uma pessoa assim não existe, mas olha ele ta bem ali. Lendo esse texto junto com vocês, no dia do aniversário dele. Esse é um post pra isso, escrito para os olhos dele. A minha pessoa favorita no mundo inteiro, aquela pessoa que mesmo que não faça nada, vai sempre estar inteiro dentro de mim... Pra ele, xodó da minha vida, um feliz aniversario! Agora pode subir o volume da música, soltar os balões coloridos e servir o bolo de chocolate com doce de leite...
Ocorreu um erro neste gadget