terça-feira, 8 de novembro de 2016

a carta




Meu amor venho por meio deste dizer que te amo. Sei que já não aguenta ouvir que te amo, mas não sei outra coisa fazer nessa vida além de dizer que te amo. Juro, eu já tentei muitas coisas absurdas ao fugir desse amor por ti, mas olha, não consegui. Eu te amo mesmo. Pronto. É assim, definitivo, sem motivo, absurdo, sem explicação, sem noção...
Acredito que nesse mundo em que hoje vivemos, você deste lado e eu aqui nessa bagunça do lado de cá, tudo já ficou muito claro.
E se ta sol e vou pra praia e tem ondas no mar e cheiro de protetor solar, vendedor de picolé, olha picolé, mar, sol e eu te amo.
Entende?
Mais ou menos assim que funciona. A cada prego, a cada bolo, a cada música idiota ou até a cada música que nem sei, e as músicas que sei e são lindas... AMOR MEU EU TE AMO!
Desculpa, não queria gritar com você, mas é que as vezes é difícil discutir com o silencio absurdo que faz essa sua ausência. Ui quase parafraseei o Teatro Mágico naquela música. Como é mesmo o nome dela?
Você vê? São olhares feitos por nós dois naquele pequeno castelo que  não é que foi construído com alicerces de amor sincero? Olha, é assim que é... Eu te amo. Definitivo, incondicional e incrível! Aliás você é incrível... Posso passar a noite inteira aqui babando sobre o amor que tenho e sobre você que o compõe de maneira tão intensa no seu modo de ser tão bonito. Mas deixa estar... Essa mensagem vai vagar solta pelo ar, só pra você receber mais um vez um "eu te amo" e indefinidamente e absolutamente se sentir abraçado por esse amor que lhe é tão sincero.
Ocorreu um erro neste gadget