quarta-feira, 27 de julho de 2016

Dia do Escritor




Hoje é dia do escritor, o que posso fazer eu além de escrever?

Posso agradecer, posso reconhecer, posso entorpecer toda essa coisa que fica ali dentro do peito.
Posso unir verbos, conjugar pronomes, acentuar consoantes.
Posso cuspir fonemas, procurar um tema, desenhar um poema.
Posso poetizar...

E escrever momentos, fazer pequenos contratempos de um som gostoso do meu falar
Posso buscar uma rima, mas o que serve minha sina é a incapacidade de rimar
Mas o escritor que se preze, busca na vida revezes e meios de se proclamar

E entre tons e letras, procura na vida uma treta que alguém possa gostar
E às vezes termina os textos, que começou em outro contexto só pra poder declarar
Que a inspiração do seu verso, sempre será o verdadeiro e completo sentido de amar.


ps: escrevi no dia 25, mas a minha vida ta louca e por isso só to postando hoje! :*

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Não me lembro exatamente quando comecei a ama-lo

"A vida é construída nos sonhos e concretizada no amor."
(Chico Xavier)


Não me lembro quando exatamente comecei a ama-lo, na verdade pensando bem, voltando lá no fundo da minha memoria, não me lembro de nenhum só momento em minha vida que ele não estivesse no meu coração. E olha que eu o conheço a poucos anos.
Parece surreal e na verdade é. Como pode um coração não ter lembranças de estar vazio? Mas o Henrique tem isso, ele é um complemento tão completo de vida que da a impressão de que sempre esteve ali hospedado, tomando conta de uma casa que já era dele. Sempre foi dele, mesmo antes de ele entrar.
Quando ele entrou não sei ao certo o que encontrou ali escondido. Algumas saudades com certeza, uma vontade de sorrir incontrolável, e sonhos, ele deve ter se esbarrado em tantos sonhos que posso vê-lo dizendo "Meo, essa mina é doida". Consigo vê-lo tendo essa reação pelo simples fato de na vida a reação ter sido a mesma.
Foi assim no dia que eu comecei a ama-lo? Não sei, não me lembro... E o dia que ele passou a me amar?
Outro dia em uma das milhões de conversas cheias de risadas que temos ele disse que demorou pra se apaixonar, eu fingi acreditar porque afinal, eu nunca gostei de discuti com ele. Passado uns dias mexendo nas mil lembranças que tenho guardadas de nossas historias achei um recado. E neste recado a comprovação que isso era mesmo só uma historinha. É uma das mil manias que ele tem de desviar dos buracos no muro.
Henrique pegou uma caneta e escreveu qualquer bobagem só pra ver na sua certeza que sua letra é terrível. E porque não seria? "Preciso de um desses cadernos de caligrafia". Mas afinal para que? Ele nunca escreve a mão.
Henrique ficou repetindo sem parar o nome do meu perfume para não se esquecer. "Como que chama mesmo?". E repetiu tanto que posso apostar que esqueceu.
Henrique tem um suspiro para cada sentimento momentâneo e outro pra quando tem sono. Eu nunca identifico nenhum. E ele morre de dar risada disso.
Henrique não sabe, mas a composição dos meus dias são composições de momentos felizes em que passamos juntos.
Henrique ligou de repente só pra ouvir eu falando "Algas" e "Caraguatatuba" e tantas outras palavras e zombar de cada uma delas com a animação de quem ganhava um presente lindo.
Henrique é um presente lindo. Pois cada uma dessas pequenas lembranças me traz um grande sorriso, e uma vontade enorme de viver amando, viver olhando pra aquele sorriso lindo.
Não me lembro exatamente quando comecei a ama-lo. Só sei que o amo.

Obs.: Texto do projeto "Ali", para ver os demais textos e/ou continuação do diário/historia clique aqui!

segunda-feira, 4 de julho de 2016

100 perguntas que ninguém pergunta - Parte 4

Finalmente chega ao fim essa tag imensa! Então vamos logo a ela... Quem quiser me enviar tags pode enviar pra sarah.943@gmail.com ou deixar aí nos comentários que quando der eu respondo.

76: Você utiliza incenso regularmente?

Regularmente não. Uso as vezes.

77: Já se apaixonou?

Sim. Já me apaixonei e reapaixonei pela mesma pessoa umas 20 vezes. E por algumas coisas, musicas e filmes também.

78: Quem você gostaria de ver em um show?

Eu acho que já fui em quase todos os shows que eu realmente quis ir na vida. Não me lembro agora de nenhum que eu queira realmente ir que não tenha ido. Que eu já fui, iria no do Coldplay mil vezes se pudesse.

79: Qual foi o último show que você viu?

Famoso foi Coldplay.

80: chá quente ou chá frio?

Tanto faz.

81: Chá ou café?

Gosto mais de café, mas tomo muito chá também.

82: Açúcar ou adoçante?

Eu não consumo muito nenhum dos dois, mas uso os dois. Uso um adoçante no trabalho porque o açúcar de lá é refinado e eu evito. Mas em casa uso açúcar mascavo ou mel.

83: Você sabe nadar bem?

Sim.

84: Você consegue prender a respiração sem segurar seu nariz?

Sim.

85: Você é paciente?

Tem gente que diz que sou paciente de maneira inacreditável. E posso até dizer que sou mesmo muito paciente, mas tenho meus momentos de impaciência também, principalmente com a minha mãe.

86: DJ ou banda, em um casamento?

Ah banda muito legal né? Acho que banda.

87: Já ganhou um concurso?

Já ganhei alguns.

88: Já fez alguma cirurgia plástica?

Não, nem pretendo fazer.

89: Quais são as melhores azeitonas, pretas ou verdes?

Difícil! Eu adoro azeitona. Não sei, as duas são boas.

90: Você faz tricô ou crochê?

Não, mas acho lindo.

91: O melhor lugar para uma lareira?

Eu moro em uma cidade muito quente pra pensar em lareira. Em Minas ficava na sala. Então deixa lá.

92: Você já viajou pra fora do seu país?

Não. Mas irei muito em breve.

93: Que lugares pretende conhecer?

Tem uma lista de lugares aqui no país e uma lista de países que gostaria de conhecer. Quero ir no Peru, Itália, Indonésia, Cabo Verde, Japão, Alemanha, Inglaterra, Escócia, Colômbia, Israel e muitos outros. Já concorri a bolsa pra Itália duas vezes, quase fui pra Alemanha também. Mas ficou no quase...

94: Qual era a sua matéria preferida no Ensino Médio?

Fico entre Física e Matemática. Gostava de História também.

95: Você esperneia até conseguir as coisas do seu jeito?

Não. Se eu quero que algo seja do meu jeito faço por onde conseguir, se não for a melhor maneira então normalmente reconheço isso e tudo bem.

96: Você tem filhos?

Não. Tenho um cachorro.

97: Você quer ter filhos?

Sim. Sempre quis ter pelo menos 1. Mas se der pra ter mais melhor ainda.

98: Qual é sua cor favorita?

Verde e vermelho. Na verdade vai de momento, ultimamente tenho gostado muito de azul e amarelo também.

99: Você sente falta de alguma coisa da sua infância?

Sinto falta do meu pai, e de poder falar bobagem sem ser julgada. Quando crescemos acabamos deixando de sonhar o impossível, quando crianças, mesmo sabendo que cavalos alados não existem de verdade podemos fingir que sim e ninguém te chama de maluco por isso.

100: Você inventa...

Eu invento histórias para brincar. Invento maneiras de fazer quem eu amo sorrir. Invento sonhos impossíveis de realizar. Invento motivos para brincar, sorrir, dançar. Eu invento maneiras de viver com leveza, mesmo não dando certo algumas vezes, no geral funciona. Eu invento também novas formas de dizer "eu te amo", "eu me importo"...
Ocorreu um erro neste gadget