segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sonhos Supostos




Tudo bem, vamos supor que não foi como foi, mas que foi assim:

Eu chegando usando um vestido velho estampado
Você me esperando com aquela camiseta verde que chama atenção para seus olhos
Eu sorri sem graça
Você sorriu bem largo
Era lua.

Você me olhava nos olhos
Eu tremia enlouquecidamente
Você segurou minhas mãos
Pequenas mãos
Era você e eu
Eu e você.

Você me puxou pra perto
Eu fui feliz
Você me abraçou com força como quem diz
Calma sou eu sim
Eu solucei
Tenho soluço quando to nervosa.

Você riu da minha cara
Eu ri do seu riso
Você me olhou como se perguntasse
E agora?
Eu te olhava como se respondesse
Vamos?
Você abriu a porta do carro
Eu entrei
Você não colocou o cinto
Eu reclamei.

Você pensou em sorvete ou talvez jantar
Eu pensei na praia
Você leu meus pensamentos
Fomos pra praia.

Sentamos na areia úmida
Você achou graça
Sou estabanada mesmo
Você falou de música
Eu falei de silêncio
Ouvimos um ao outro
Olhamos pro céu
Era lua.

Você me acomodou no seu ombro
Eu te coloquei nos meus braços
Você me olhou nos olhos
Eu respondi sorrindo
Você me acolheu no beijo
E com amor começamos...

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Pequeno Soneto de Amor


Do medo já não me lembro
A dor já não a sinto
A solidão não é tormento
Da saudade só um momento

Seu olhos se sobrepuseram a isso
Seu sorriso se aterrissou no meu mundo
Sua presença secreta se acolheu no meu riso
Seu carinho se espalhou em meu todo

Era pra ser amor e por amor tem sido
E por ser amor
De ti e pra ti afirmo

Entro no manto da alma
e a ti imagino
amor, meu amor abrigo

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Tetos, Lindo Tetos!

Hoje tem as melhores coisas do mundo. Quem me conhece sabe que eu amo listas. Faço muitas listas e a única lista que não gosto é a de tarefas. Quem é que gosta de ter uma lista enorme de tarefas?
A lista que eu mais amo e a que tenho a mais tempo é a lista de "Melhores Coisas do Mundo". Ela é uma lista real, sempre que observo algo que eu gosto muito eu coloco lá. Aqui no blog ela é miudinha porque sempre que coloco um item novo aqui dou uma breve explicação. E tem coisas que não sei como explicar então deixo de lado.


Hoje o que entra pras melhores coisas do mundo são os Tetos de Templos. Não vale qualquer templo, tem que ser um templo alto, com tetos fascinantes e super bem feitos. Eu simplesmente amo entrar em uma igreja e olhar pro teto. É algo que faço quase que imediatamente. Sou fascinada.

Não precisa ter pinturas lindas, nem imagens entalhadas, basta que seja bonito e ele me conquista. Alguns prédios que não são templos também tem tetos fascinantes, como o CCBB aqui no Rio por exemplo, e alguns teatros. O Teatro Municipal tem um luxo de teto.
CCBB

Teatro Municipal do Rio
Sei que parece algo muito bobo, e até coisa de maluco, mas eu realmente gosto de tetos. E é por isso que estão na minha lista!
:D

Deus



Continuando a loucura que é aprender o Espiritismo e trazer pra minha verdade hoje vim falar de Deus. Aperta o play e se delicie com a poesia dessa música antes do nosso papo de toda quinta (ou quase toda):


Bonita a música né? Sempre gostei de Deus. Essa frase fica meio idiota em um país tão crente quanto o nosso. Mas é isso, até os momentos em que pensei que Ele não existisse, porque é lógico que todos tivemos momentos como esse, eu nunca deixei de gostar Dele.

Hoje vou falar do primeiro capítulo do O Livro dos Espíritos, "De Deus". Claro que como combinamos nos outros posts são as minhas resoluções sobre o assunto.

Pra mim nunca foi complicado falar de Deus. Porque eu nunca o vi como um Deus do horror, que castiga, que pune, mas sim um Deus do perdão, do crescimento e do amor. A minha visão sobre o Criador é praticamente a mesma que o Espiritismo prega e não foi nenhuma surpresa me identificar tanto com a religião. Assim como eles eu acredito em Deus como uma força criadora, que está em tudo, e o mais importante, está inclusive em mim e em você.

Questionar a existência de Deus é algo completamente natural, mas questionar a existência de uma essência divina, uma força que movimenta o inexplicável é algo que quase ninguém faz. Até os ateus mais convictos acreditam em alguma coisa. Até aqueles que acreditam em si mesmos se deslumbram com a "energia" que faz com que as coisas aconteçam. A ciência explica. Será?

Alguns ainda acreditam na mãe natureza, outros em sorte e azar, mas espera. Isso não é uma forma de acreditar em Deus? Não adianta, em "alguma coisa" todo ser humano acredita.

Então, já que eu acredito em Deus como "inteligência suprema e causa primária de todas as coisas" posso afirmar que você se julgando ateu ou não também acredita em Deus. Da sua forma, mas acredita.

Colocar Deus como inteligência suprema O coloca como tudo que está a nossa volta. Pode até ser questionável, mas a simples observação do que se encontra ao nosso redor já é uma prova de sua existência. Ignorar isso é uma escolha, porém pra quem procura a verdade o simples abrir e fechar os olhos já elimina a busca por essa questão.

Deus está em tudo? Sim. Deus é tudo? Sim. O que é Deus? Sou eu, você e tudo que está ao nosso redor, é a "inteligência suprema, causa primária de todas as coisas". Essas são as minhas resoluções sobre o Deus do Espiritismo e sempre, desde de pequena o Deus que acredito. Eu levo Deus comigo e você também!

Como sempre estou aberta a debates, porém já conhece as regras né? Nada de ofensas!

E pra concluir vou contar uma história que já ouvi um milhão de vezes em diferentes épocas da minha vida. Como toda historinha exitem mil versões. Mas vamos lá.

Certa vez um soldado desacatou seu general e este o mandou para a prisão para ser fuzilado. A mãe do soldado em desespero implorou para que o general tivesse piedade de seu filho, e o general vendo o desespero da senhora atendeu seu pedido e libertou o soldado. A senhora então se ajoelhou e se pôs a agradecer a Deus por ter dado a liberdade ao seu filho. O general vendo aquilo perguntou para a senhora em deboche; "A senhora me faz rir, me responda, onde Deus vive?" e a senhora prontamente respondeu "Me diga o senhor, onde Ele não vive?".

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Dorme



"Não se afobe não que nada é pra já, o amor não tem pressa ele pode esperar em silêncio."
(Chico Buarque de Hollanda)



Ele entrou e eu estava ali, concentrada no meu livro novo. Fiquei em choque ao perceber que era ele mais uma vez ali, depois de mais uma vez ter se afastado. Jurava que ele não voltaria nunca mais, mesmo tendo dito que tudo bem, que tinha me desculpado. Mesmo me respondendo pequenas mensagens vez ou outra. Eu jamais pensei que ele voltaria a me visitar.
Algo havia acontecido, não era a toa que ele estava no meu quartinho no meio do meu sono a me procurar. Não depois da ultima vez. Não depois da despedida que até aquele momento parecia definitiva.
O Henrique sempre foi a pessoa mais difícil que já vi, e com certeza o mais teimoso dos seres humanos, as vezes o mais irritante também. Mas confesso que estava feliz de ele ter mais uma vez me procurado.
"É só saudade" - Ele disse.
Claro que não era. Nos abraçamos e ele sussurrou: "as vezes as pessoas falam demais, e isso me cansa" - Amo as maneiras sutis com que ele se justifica, como se precisasse de justificativas em um sonho -"Eu estou tão cansado, preciso dormir..."
E eu com um sorriso o coloquei no meu abraço e disse "dorme amor meu, dorme".



Obs.: Texto do projeto "Ali", para ver os demais textos e/ou continuação do diário/historia clique aqui!

terça-feira, 18 de agosto de 2015

O Meu Mundo #6


Em virtude do ser percebi que seria bom não tentar ser o que quer que seja. Nunca fui boa com rótulos. Lembro que quando era criança imaginava que seria mil coisas e mudava de sonho a cada 2 horas do dia. Foi assim que aprendi a sonhar.
Acho engraçado aqueles que não conseguem entender os sonhadores, eu acho muito mais fácil entender uma loucura do que a falta dela, até nos julgamentos existe um pouco do louco não é? E penso que talvez seja assim que os sonhadores se entendam, não julgando julgamentos alheios e adorando a loucura dos até então normais seres do cotidiano.

Comecei a escrever quando perdi o sono, e perdi o sono (hora vejam só) porque sonhava demais. Patológico sim, e muito lógico visto que é melhor sonhar e fazer do que sonhar e só sonhar.

O dia que me perguntaram o que seria quando crescesse eu não soube o que responder, e fiquei com essa fixação louca em descobrir o que seria porque parecia uma obrigação ser alguma coisa. Dias depois fui ao dentista com o meu pai, nunca tinha ido ao dentista ou pelo menos não me lembrava, e fiquei curiosa com aquela roupa verde horrível e aquele chapéu de cirurgião. "Ele vai cuidar dos seus dentes". Achei um máximo uma pessoa que cuida dos dentes de outras pessoas, na verdade eu achei um máximo alguém se preocupar de verdade com algo tão bobo da nossa vida. Vê se uma criança de 6 anos vai se interessar por dentes. Saí de lá e disse: "Pai, quero ser dentista".

Meu pai achou engraçado. Passou algum tempo e eu já me imaginava dentista, fazia todos escovarem os dentes o tempo todo, implicava ainda mais com os cigarros do meu pai, "vão deixar seus dentes amarelos" e foi aí que virei Tiradentes. E foi quando me apelidaram assim que fiquei curiosa sobre ele.

"Então Sarah o que você quer ser quando crescer?"
"Quero ser sonhadora pai, assim como Tiradentes"

Já era e nem sabia. E também não sabia que podia ser algo que não fosse apenas profissão. Não imaginava que poderia ter uma profissão, ou talvez duas e ainda ser milhões de coisas e sonhar milhões de sonhos.

O que eu sou depois de grande? Uma pequena sonhadora por enquanto...

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Paradise



Lembra daquela música que tocou seu coração e me transportou quase que completamente pra sua existência?

E do som dos acordes dando o chão pra nossa história, você lembra?

Lembra quando você me viu naquela nota e me reconheceu naquela letra que realmente parece ser feita de mim?

E quando se observou preso em essência na melodia que julgou ser só minha, você lembra?

Lembra do som das cordas antecipando o baque do seu coração ao se encher de amor?

E do som mais forte e leve que como borboletas a revoar as flores, fazia com que nosso ar fosse completamente renovado, você lembra?

Lembra como no fim as notas, sons, letras, harmonia e melodia nos desenha como um só?

E como o fim no fim não se parece o fim, mas a extensão de uma continuidade que nem ao menos começou com aquela musica, mas com algo que sempre esteve ali. Você lembra?

Eu lembro...

terça-feira, 4 de agosto de 2015

O Meu Mundo #5



Minha cabeça e meu coração andam como um equilibrista em uma corda bamba. Sério! To em um nível de confusão psicológica tão absurda que não sei o que fazer. As vezes a vontade que tenho é me esconder do resto do mundo ou me focar exclusivamente no trabalho porque ta FODA!

Meus amigos são ótimos, mas nem todos são compreensivos, pra ser sincera quase nenhum está aberto pra ouvir qualquer palavra séria da minha boca. É difícil ser sério quando todo mundo ta acostumado a te ver dando risada né? Não to nesse momento, foi mal aí! Mas nem por isso vou torcer o nariz ou deixar de fazer uma graça. Só que cara, não da pra falar, então respeita meu silêncio e para de achar que é frescura, porque apesar de eu ser dramática igual a um enredo de novela mexicana, não é mesmo esse o caso.

Eu sofro com as pessoas e sofro mesmo, não gosto de ver quem eu amo triste, isso me mata. Deveria ser proibido. Fico me colocando no lugar, se já faço isso com desconhecidos, imagina com quem é mais que conhecido, é parte de mim. Eu perdi muitas pessoas esse ano, chegou a hora delas e eu entendo. Difícil aceitar que nunca mais teremos sorrisos e coisas tão características da nossa convivência. Todos que perdi eram amigos, duas pra mesma doença e a ultima pro suicídio. Foi foda? Foi. A dor passou? Gostaria que tivesse passado. É impossível perder tanto em tão pouco tempo e não se sentir órfão. Então, eu compartilho a dor de quem amo, porque não posso evitar e porque talvez, assim alivie um pouco mais o sofrimento. O meu e o do outro.

Fico pensando no que vou fazer de agora em diante, sabe aquele momento na vida que você não tem a mínima ideia do que será seu futuro?  Eu não faço a menor ideia do que estou fazendo com a minha vida. Se eu preciso conversar? Sei lá! Sei que não quero.  Ou até quero, mas nem sei por onde começar. Pra ser feliz precisamos estar apaixonados. Ou por alguém, ou por algo, ou  por si mesmo. Mas a paixão tem que existir sempre, pra ter cada vez  mais momentos felizes. Se eu estou apaixonada? Não, não estou, sou.
Ocorreu um erro neste gadget