sexta-feira, 27 de março de 2015

Atemporal



O amor é atemporal aos homens, pois mesmo que estes não existissem, ele existiria.
(Jefferson Luiz Maleski)


Estávamos observando, ali, juntos como sempre, um muro com uma passagem pro rio. No nosso lugar, o mesmo de tantos encontros, o lugar que só nós conhecemos. Então ele riu ao perceber o muro e o caminho a beira da passagem:

"Isso dá onde?"
"No mar eu acho, todo rio não dá no mar?"
"To perguntando o que tem do outro lado né?"
"Aaah, não sei! Quer ir até lá?"
"Não, hoje não, ta bom aqui. É que eu nunca tinha visto isso. A gente ta no mesmo lugar não é?"
"É sim, só nunca viemos para este lado"
"Então por que viemos?"
"Porque você queria caminhar né?"
"Nãoooo, quero saber por que sempre viemos pra cá..."
"Nós sempre nos encontramos aqui, não sabe porque vem?"
"Acho que porque você vem, fico mais perto de você assim. Sei lá!"
"Humm... será? "
"Acha que venho por outro motivo?"
"Não sei, eu me sinto bem aqui. "
"E eu dizendo que venho por você..."
"Será que sou eu que te busco?"
"Não sei, mas eu gosto daqui, gosto de ficar com você aqui... é diferente."
"Com certeza você fica mais lindo quando ta comigo, devia ficar comigo mais vezes."
"Boba demais"
"Éééé sou boba"
"E adora me imitar"
"Você que me imita!"
"Talvez tenha um porto... será?"
"Tem certeza que não quer ir até lá?"
"Tenho! Ta bom aqui.."
"Será que vai ser sempre assim?"
"Assim como?"
"Juntos... eu e você?"
"Você gosta daqui sem mim?"
"Eu não gosto de lugar nenhum sem você"
"Então sempre vai ser assim pequena"

Obs.: Texto do projeto "Ali", para ver os demais textos e/ou continuação do diário/historia clique aqui!

sexta-feira, 20 de março de 2015

Ponteio - alguns anjos por aí #01




Quando buscamos muitas verdades acabamos por nos descobrir abandonados. Isso parece ser meio assustador, mas por que o fato de não ter auxilio é algo incomum ao ser humano.
Reclamamos de inúmeras coisas todos os dias, mas quando estamos sem chão, sem onde pisar de fato, sem em quem se apoiar ou contar é que vemos que já temos muito.
Subjetividade da vida eu poderia dizer. Ou talvez o fato de ela ser só a o tempo que passa.
Busquei verdades e as estou encontrando. Não me sinto abandonada, mas as vezes fico com raiva. Como não ter raiva das minhas frustrações? Você não tem das suas? A sempre um caminho e temos que escolher qual seguiremos. Quantas milhões de religiões não falam isso como verdade absoluta? E conclui com "somente um é o certo". Talvez elas até estejam certas... E aí eu descubro que na verdade o meu pequeno obstaculo não está no caminho, está em mim. Eu sou a minha própria frustração solidificada. E eu a carrego por qualquer caminho que eu passe... Chega a ser ridículo, mas ao notar isso ela simplesmente some, e eu volto a sorrir. Já não sinto mais raiva, e descobri mais uma verdade para as minhas coleções de buscas de mim mesma. Complicado seria se eu não me encontrasse.
As pessoas que encontramos, os papos que temos, as danças, as fofocas, os contos e causos, tudo na vida é resumido no próximo. Não entendo qual a dificuldade das pessoas em entender a simplicidade do respeito. Não entendo mesmo...

Mais frases aleatórias de pensamentos soltos e descobertas que tenho feito com auxilio de alguns anjos por aí!

quinta-feira, 19 de março de 2015

PolitiZZzzzZZZzzz

Já tem uns dias venho pensando em toda essa loucura em que o Brasil se encontra, corrupção, manifestação, ignorantes políticos, super entendedores de politica economiZZzzzZZZzz...

Eu poderia colocar aqui minha visão politica, as coisas que já li, o quanto me sinto prejudicada, o quanto já fui beneficiada, o quanto vocês são chatos, mas não vou fazer nada disso. A minha intenção com esse texto não é tocar seu coração para o certo e o errado politicamente, não é te convencer ou converter a nada. Eu não gosto de opiniões concretas demais, não gosto de cabeças duras, gosto de mentes abertas, então eu jamais serei aquela que levantará uma bandeira para defender ou julgar um partido politico ou outro. Estou em cima do muro? Não, não estou. Estou do lado do certo e isso nada tem a ver com politica, direita ou esquerda, intervenção militar e o escambau.

Tia Dilms

Na verdade eu queria levantar um questionamento que sempre faço a mim mesma, nessa luta que travo para ser uma pessoa HONESTA. Já parou pra pensar em como a honestidade é difícil de ser praticada? Você garante a sua honestidade? Você coloca a mão no fogo por você mesmo? Então quer dizer que você nunca pediu a um amigo pra quebrar seu galho naquele problema que mil outras pessoas estão a dias tentando resolver só porque ele trabalha em posição que pode te auxiliar? A pior mentira é aquela que contamos a nós mesmos. A honestidade está nos pequenos atos, ta em ver que uma pessoa deixou cair algo e devolver a ela. É levantar a sua bunda mole do acento preferencial. É pegar a senha e esperar a SUA vez. É não usar do que tem para se favorecer em algo. É não pagar pro guarda te liberar. São mil situações pequenas que fazem de você uma pessoa honesta. E olha que nem falei da parte da mentira hein?!?!

Titio Aécinho
Acontece que somos humanos, e como humanos somos corruptos. Então comecei a pensar. Até que ponto as merdas do país tem a ver com a minha falta de vergonha na cara e até que ponto tem a ver com a minha própria corrupção? Aquela frase famosa "Seja a mudança que você quer no mundo" não é só uma frase bonitinha que a gente vê no facebook. Se mudamos a essência do mau para o bem é evidente que contagiamos o próximo. Se eu educar o meu filho ensinando que roubar é errado, mas que o público é de ninguém, eu não estou ensinando nada. Ele pode vir a ser um juiz e usar o carro apreendido como se fosse dele, afinal é público, não tem dono. Agora se eu educar meu filho de que o público é ainda mais importante do que o dele, ele terá muito mais respeito pelo que é de todos. O público é nosso. Nosso transporte, nossa escola, nossa universidade, nosso, nosso, nosso...

O melhor de todos! Titio Edu Jorge! 
Então por favor pensem, até que ponto a corrupção é minha culpa. Onde eu posso mudar para que amanhã não seja mais necessário tantas manifestações? E por favor, se respeitem! Estudem a historia do país, leia a merda da constituição, e pare de cagar pela boca! Porque as bandeiras que vocês levantam hoje pode ser um tiro no pé amanhã!

Espero não ser xingada depois de dizer tudo isso... :p

segunda-feira, 16 de março de 2015

Pontos.De.Ligação


- Ai ai me ajuda, eu vou cair, eu vou cair!
-Estabanada!!! Eu falei pra não passar por aqui...


As vezes faço da vida um diário, como que um show onde aparecem sombras de um declínio ou sei la o que... o diário era pra conter a vida e eu como sempre me opondo a isso... É como se um papel em branco fosse um mundo de possibilidades e eu não tivesse a capacidade de colocar um ponto nele, ou um traço, ou mesmo usa-lo para fazer um pequena bola, ou... infinitas possibilidades... As vezes gosto das frases soltas porque elas aparecem soltas aqui, mas em mim então ligadas por infinitos sentimentos contraditórios ou reais ou suspeitos ou... infinitos pontos de ligação de nós mesmos e olhaaa... as vezes parece que ninguém liga... E se um dia você resolver ligar, imagina o susto, o pulo que eu não daria, o surto de ouvir aquela voz gostosa, meio arrastada, meio chiada, meio... você... E o tempo que correria, porque é o tempo e é pra isso que ele existe, em meio a risadas e fofocas do nosso mundo particular, onde estaríamos longe e perto como sempre, vivendo esse amor tão único e particular quanto o mundo que a nós pertence... As vezes eu escrevo pra te cutucar, ser aquele dedinho chato na costela que te faz pular, como um alerta de "olha aqui", "to te vendo", "to cuidando de ti", "to te amando"... As minhas lamentações já não existem a tempos e eu nunca me senti tão próxima de alguém como me sinto hoje, meio que do outro canto, juntando nossos opostos, cuidando dos nossos cuidados constantes, julgando meu ponto de vista e pedindo pra ser julgada... Não existem mais cacos para serem colados, já usamos a super cola, já jogamos as pedras fora e já esculpimos um eu nosso... um nosso eu... um monte de frases soltas unidas pela nossa simples complexidade, marcada pela nossa falta de opostos, e presas pelas nossas reticências que (ainda bem) são infinitas... e eternas...

terça-feira, 10 de março de 2015

Nada Tenho a Falar a Respeito




Sobre o tempo, nada tenho a falar a respeito. Ele passa, talvez demore, mas ele passa. Mas dizem por aí que tudo passa, então o tempo se torna comum. Logo, não se faz necessária tal informação referente a ele.
Ele é abstrato. Mas dizem que as ideias são abstratas e daí temos um tempo ideal pra tudo. Será?
Não sei falar sobre o tempo, talvez sobre a hora.
Mas a hora pode ser um espaço de tempo corrente, ou passado, ou que ainda virá. E daí voltamos ao tempo, ou voltamos no tempo se abstrairmos tudo.
O tempo pode ser temperamental quando te coloca longe, ou atemporal se te permite ficar.
Ele pode ser um vilão se passa mais rápido quando estamos juntos, ou um herói que corre pra nos aproximar.
De toda forma ele é o tempo. E nada tenho a falar a respeito.
Talvez ao pensar que ainda temos tempo deixamos que ele passe. Mas se nosso tempo pode estar no fim corremos pra aproveita-lo. Ainda bem que sabemos que nosso tempo é eterno, pois isso nos dá paciência.
E a paciência faz com que o relógio não conte. A paciência faz com que o tempo seja a espera de um momento único. O tempo em que a vida é nossa, o tempo que em que olharemos juntos o relógio, mas nem ligaremos pra hora.  O tempo em que não sentiremos o tempo passar. O tempo em que estaremos unidos. O tempo em que ficaremos presos por querer ficar. O tempo que iremos matar.
Mas enfim, é o tempo. E eu não tenho nada a falar a respeito.

domingo, 1 de março de 2015

O Lugar Que Só Nós Dois Conhecemos



Como expor aquilo que não pode ser visto?
Como dizer o que não pode ser dito?
Como pedir o impossível?
Como querer o que não se pode ter?
Perguntas explodem na mente
e o coração fica complexo
Simples coisas ditas por bocas erradas
Simples coisas sendo levadas

Por que não deixar que a pluma fique?
Pra que sopra-la se ela pode se perder?
Por que desistir do que mais deseja?
Então deixemos de ser complexos e voltamos
a ser simples. Coisas simples funcionam...
Coisas simples sempre funcionam melhor

Então vamos para cima,
subimos o muro se não podemos derruba-lo
Gritamos por cavalos alados para voltar
Voltamos para o lugar que só nós dois conhecemos
E pegamos as pedras e jogamos de volta no rio
sem pesos, seremos mais leves
Seremos mais fortes, maiores um para o outro
Teremos em quem e em que confiar
Então vamos para cima
e assim o muro será só um enorme mural
onde estará gravado nossas profecias!

Por que não deixar que a pluma fique?
Pra que sopra-la se ela pode se perder?
Por que desistir do que mais deseja?
Então deixemos de ser complexos e voltamos
a ser simples. Coisas simples funcionam...
Coisas simples sempre funcionam melhor

Ocorreu um erro neste gadget