quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Entrelinhas



Ao dizer que te amo
Digo que minha vida não seria nada
Se você não fosse parte dela...

Ao dizer que te amo
Digo que não existe  melhor momento
que aquele em que damos gargalhadas juntos...

Ao dizer que te amo
Digo que nada substitui a sua palavra,
o conforto e segurança de lhe ouvir...

Ao dizer que te amo
Grito o seu nome, minha saudade
e a vontade de te ter aqui...
comigo...

Ao gritar que te amo
Explode o sentimento mais bonito,
Um sentimento tão forte e tão claro que
chega a se exibir em cores infinitas...

Ao dizer que te amo
Digo que preciso de você
Mesmo que para uma bronca ou uma historinha engraçada
Mesmo que para uma piada mal contada que só a gente ri;
ou nem ri...

Ao dizer que te amo
Não apenas digo, mas desenho,
rabisco e canto...

Ao dizer que te amo
Não digo apenas que te amo
Te dou a promessa de uma amor eterno
incondicional e pra onde sempre poderá correr
e se aconchegar...

Ao dizer que te amo
Não digo nada além da certeza de
que te amo...
Aqui, ali, agora e olhaa...

Ao dizer que te amo
Digo a minha maior verdade
te amo...

terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Laço e o Sonho


"Sonhar é acordar-se para dentro."
(Mário Quintana)


Tinham tecidos, e uma luz fraca vindo de algum lugar, era luz suficiente para ver todo contorno do seu corpo. O suficiente para ver o brilho dos seus olhos. Aquele brilho, me encheu tanto que era como se nada no mundo fosse mais importante, como se toda a luz viesse dele.

Sorriu. Pegou minhas mãos que claro estavam tremulas, não é todo dia que se recebe o amor da sua vida.E então veio aquela voz, baixinha, quase um sussurro:
-Calma, eu to aqui...
Como assim calma? Era justamente isso que me deixava naquele estado, ele estava ali. Ali comigo!
Ele brincou com as minhas mãos e comentou o quanto eram pequenas
-Eu sou toda pequena.- Disse.
-Você é mesmo, minha pekenininha.
A tentativa de me acalmar estava dando certo, e eu não conseguia pensar em nada, o mundo não era nada, porque ele estava ali. Comigo. Era só nele, no cheiro dele, no corpo dele, no jeito dele que eu pensava.
Pra minha surpresa demorou um pouco até o beijo acontecer, cheguei a pensar que talvez ele nem quisesse. Mas não, o beijo veio, seguido de um puxão ainda mais pra perto, de maneira que fiquei meio torta. Ele é muito maior, e muito mais forte, quase sumi naquele abraço. E que abraço. O melhor abraço.Talvez ele não soubesse, talvez ainda não saiba, o quanto me sinto forte com ele por perto, o quanto ele me da segurança. É como se não precisasse de mais nada, de mais ninguém.... só ele.

Naquele momento eu estava plena, ele desceu com as mãos na minhas costas, me apertou mais junto dele, e com todo o cuidado foi desamarrando o laço que prendia o vestido. Eu estava vermelha, envergonhada, e se eu não fosse tudo aquilo que ele sonhava? Era uma agonia, um nervoso, e um tesão absurdos. O vestido caiu no momento em que abri os olhos e vi o ventilador rodando no teto. Acordei no melhor do sonho... 


Obs.: Texto do projeto "Ali", para ver os demais textos e/ou continuação do diário/historia clique aqui!
Ocorreu um erro neste gadget