quinta-feira, 26 de abril de 2012

Desabafo de mim sobre mim.


Eu sei o que eu sou e o que pensam de mim, sei que sou boba demais, mais do que o normal e que isso as vezes incomoda as pessoas, sei que sou infantil muitas vezes e que isso incomoda o mundo todo e não só uma ou duas pessoas, sei que sou medrosa pra caralho e não gosto de desfazer dos meus valores por quase nada, sei que não sou um exemplo de beleza feminina, mas não me acho feia e gosto de mim, sei que tenho que mudar assim como todas as outras pessoas do mundo, sei que a maioria curte cabelos lisos e longos, mas eu não me importo do meu ser uma bagunça e as vezes eu corto pra ele ser ainda mais bagunçado, gosto dele assim e não tenho preferência por longo ou curto, isso pouco importa, sei que confio nos meus amigos e to sempre partilhando a minha vida com eles, mas to longe de ficar falando tudo e contando cada detalhe, sou um livro aberto, mas sei bem a hora de fechar o livro, sei que as pessoas me invejam e as vezes atrapalham sim, sei que é estranho eu não odiar ninguém, não alimentar minha raiva e nem meu ciume, sei bem que isso é estranho, mas eu sou assim. Eu sei que sempre fui uma pessoa fria, direta e firme, e tudo isso mudou de uns meses pra cá. Sou chorona sim, a vida toda fui grossa e guardei as coisas, mas não consigo mais, hoje eu não consigo mais, choro e não to nem ligando se é por conta de um comercial ou uma novela mexicana. Sou romântica e to sempre inventando romantismos dentro da minha cabeça, gosto de coisas surpreendentes e crio várias que provavelmente nunca serão feitas dentro da minha imaginação avoada. Sim, eu sou avoada, e 90% das vezes faço alguma bobagem e nem noto, não sou do tipo que vejo problemas em uma frase, um comentário ou um e-mail, não sou do tipo que faço muitas perguntas esperando as respostas, na grande maioria das vezes é apenas curiosidade boba, eu sou curiosa ao extremo e vivo me controlando pra não parecer que to me metendo na vida das pessoas. Eu me importo com quem se importa comigo e não sei tratar mal quem gosta de mim. Me irrito quando sou acusada de algo que não fiz, ou que não é verdade, me irrito com a minha burrice de sempre fazer escolhas erradas ou falar coisas erradas mesmo que sem querer. Me irrito com pessoas dando pitaco o tempo todo, me irrito quando me tentam entristecer. Não sou uma pessoa 100% feliz, ainda mais porque isso não existe, mas eu sou do tipo que acha que um sorriso ajuda a melhorar o mundo e por isso to quase sempre sorrindo, mesmo nos momentos que a ultima coisa que quero é sorrir. Raramente choro na frente das pessoas, poucas pessoas viram minhas lágrimas de tristeza, se to triste e quero chorar vou no banheiro fazer um pipi, ou tomar um banho, ou quando tava em RO ia pro mar. O mar. Sempre tive uma afinidade mais que o comum com ele, era pra ele que eu gritava quando não aguentava mais, pra ele que eu pulava contando algo bom, pra ele eu corria pra relaxar, sempre adorei o mar, mesmo ele sendo salgado e as vezes barrento, e morro de saudades. O sol, o mar, a lua e a chuva, sempre foram os 4 pilares da natureza pra mim, se algum deles me faltasse eu seria mto menos feliz. Acho que por isso sempre quis casar na praia, pra poder ter eles por perto no melhor momento da minha vida. Sou do tipo que pede desculpas por tudo, sei que isso é o tipo de coisa que mata uma pessoa de ódio, mas desculpa ae, eu prefiro pedir desculpas a brigar e ficar zangada. Eu odeio ficar zangada, porque dificilmente eu volto a ficar calma, só uma pessoa conseguiu isso sem que eu chorasse, ou berrasse, ou socasse o travesseiro desesperadamente. Sou muito calma, e isso causa um efeito péssimo nas pessoas, elas amam implicar comigo, a maioria dos meus amigos nunca me viram perder a calma e os que viram passavam a impressão de ter visto um ET. É por isso que eu tento não perder a calma nunca. Sou irritante, implicante e zombo mesmo, isso é péssimo, tento não ser debochada, mas debocho, e as vezes quando eu não to debochando as pessoas acham que estou, péssimo isso, mas eu tento evitar faz tempo. Odeio ver pessoas tristes, eu fico triste junto, me sinto impotente por não poder ajudar, é uma merda. Eu nunca acreditei em sonhos, sempre fui uma sonhadora idiota e ainda sou, mas se são sonhos é porque não são reais e dificilmente serão, mas as vezes acontece. Eu escrevo, quase sempre errado, to cagando pra ortografia correta e se vão falar que escrevo bem ou mal, eu escrevo por vontade e pra poucos mesmo, as vezes escrevo textos específicos pra determinadas pessoas, elas são importantes, o que elas pensam me importa, o que elas gostam me importa, a minha relação com elas me importa. Eu não vivo mais com a minha mãe e sinto falta dela as vezes, mas reparei que sinto mais falta quando to triste, basta eu ficar triste e pronto corro de volta pra casa, ela não me pergunta nada, não me enche pra saber nada, só me deixa quetinha lá, deixando a dor passar, brincando com o Leopoldo. Eu tenho milhões de defeitos, mas não sou uma pessoa calculista, até gostaria de ser, mas to longe disso, uma pessoa calculista não faz tanta burrada quanto eu e nem se estabaca tanto sem nem notar. Se eu sou calculista, putz devo ser muito ruim em calculo. Sim sou uma muleca, estabanada, gosto de F1 e não entendo chongas de futebol. Adoro politica e religião, mas tento mesmo ficar longe das birrinhas causadas por elas. Sou confusa e tenho uma dificuldade absurda de abrir o jogo, sempre digo meias verdades, não por crueldade, mas por medo. Tenho medo de me abrir demais e tibum, cair feio. Sei que isso é o pior de mim, porque quase sempre entro em contradição, e acabo passando por mentirosa. Mas é assim, meias verdades juntas dificilmente completam uma verdade inteira. E eu sinto muito por isso. Não gosto de passar por doida, mas passo. Talvez até seja. Culpa minha. Tenho muito mais pra falar sobre quem eu sou e o que eu sou, mas chega né?? Já deu...

Ah!! Eu acho que o impossível é possível e que tudo tem um motivo pra acontecer... O que é pra ser é pra ser...Tudo tem um tempo certo... Por isso eu tenho um amor imenso e uma vontade imensa de tudo da certo...

domingo, 15 de abril de 2012

A Lua e o Mar


Hoje tem as melhores coisas do mundo.
Meu coração anda sufocado, ansioso, apertado, e a lua minguante, quase nova nascendo no mar deixa qualquer coração calmo e todos os pensamentos que aparecem são bons. Mesmo o motivo do apertinho não ter passado, a única coisa que se vê é o bom dele. É o efeito do natural, a lua é linda e o mar é o mar né? Vê os dois se encontrando é inacreditavelmente lindo. Por isso, hoje, o beijo da Lua e do Mar no momento que ela nasce, entra para as Melhores coisas do Mundo.

Ps.: Eu procurei uma foto da Lua minguante nascendo no mar, mas num achei nenhuma bonitinha... :/

quarta-feira, 11 de abril de 2012

...Eu só queria o tempo presente dentro de um passado recente, onde o tempo que existia só lhe fazia contente!

Poema em Linha Reta

(Pessoa, em partes me identifico, em partes discordo, em partes me enojo, mas sou eu em tantas partes que me deprime...)


Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;

Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.


Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!

Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?


Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?

Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?

Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

(Fernando Pessoa)

terça-feira, 10 de abril de 2012

Não sentir

Hoje eu acordei cansada, triste. Um psicologo disse na TV que o ser humano nunca está satisfeito com a própria vida, sempre tem algo que atrapalha a felicidade completa. Anteontem minha felicidade era completa, ontem ela deixou de ser... É a prova que felicidade é um estado momentâneo, ou simplesmente não existe sendo algo completamente ilusório. Eu gostaria de ser fria, seca, grossa, e estupida como me pintaram por tantos anos, talvez eu não estivesse sentido nada agora. Eu queria sentir raiva, mas eu não consigo... Minha mãe me dizendo que eu não sei amar, que não nasci pra isso, me faz pensar que talvez seja isso mesmo, eu sou mesmo uma bruxa má que estrago as pessoas, que machuco sem querer, a toa. Ela dizer que sou muito estabanada pra alguém gostar de mim também não é mentira, eu sou mesmo, faço tudo errado sempre, to sempre quebrando copos dentro do meu coração, só porque não sei fazer as coisas do jeito certo. Nasci assim, e to aprendendo com os meus erros, deixei de ser fria por conta de um sentimento maior que eu e estraguei tudo, eu sempre estrago tudo, nada pode mudar o que eu sou ou quem eu sou... Tudo que eu queria agora era poder voltar e mudar tudo, inclusive o que se passa dentro de mim, mas não seria justo com meu coração deixar ele vazio... Eu só queria isso, sentar e chorar quieta até essa dor passar. Só tenho que pedir desculpas pelos erros absurdos que eu cometi, a pessoa monstruosa que me mostrei ser e jurar mais uma vez que não sou o monstro mal que me pintam.... Triste mesmo é ver o mar e não poder entrar na água... Nunca mais...

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Tempo de Viver

Queria poder dividir meus pensamentos, 
Queria cantar,
Queria rir,
Queria chorar...
Queria ter o que falar,
Queria ter pra quem contar,
Queria ouvir...
Queria música,
Queria conto,
Queria sonho...
Queria ta aqui com um monte de gente,
Queria ta contente...
Queria ser um dia o que fui em todos esses anos de vida...
Queria retribuir amor pra todas as pessoas,
Queria que elas vissem o amor...
Queria que o tempo voltasse,
Queria que a chuva caísse,
Queria dormir bem quentinho...
Queria ter lágrimas,
Queria ter força,
Queria vencer,
Queria perder o tempo que não tenho...
Queria ver de novo toda minha vida,
Ah! Como eu queria existir...


(3/03/2007) Legal vê que ainda faz sentido... 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Uma gota de tinta pra dar cor a minha vida, é só isso. Uma gota de uma cor indefinida que enche de colorido tudo e todos... é a cor do TUM TUM TUM! 

Papai, o que é a Páscoa??


 Esse texto eu recebi por e-mail, e bem... Sou eu essa criança né?? Eu era igualzinha, por isso meu pai me deu um lápis e um caderno, pra eu calar a boca... rs. Me falaram que esse texto é do Veríssimo, mas não tenho certeza... ;) Divirtam-se!!

-Papai, o que é Páscoa?
- Ora, Páscoa é... bem... é uma festa religiosa!
Igual ao Natal?
- É parecido. Só que no Natal comemora-se o nascimento de Jesus, e na Páscoa, se não me engano, comemora-se a sua ressurreição.
- Ressurreição?

- É, ressurreição. Marta , vem cá!
- Sim? 
- Explica pra esse garoto o que é ressurreição pra eu poder ler o meu jornal.

- Bom, meu filho, ressurreição é tornar a viver após ter morrido.

Foi o que aconteceu com Jesus, três dias depois de ter sido crucificado. Ele ressuscitou e subiu aos céus. Entendeu?
- Mais ou menos... Mamãe, Jesus era um coelho?
- O que é isso menino? Não me fale uma bobagem dessas! Coelho...

Jesus Cristo é o Papai do Céu! Nem parece que esse menino foi batizado!

Jorge, esse menino não pode crescer desse jeito, sem ir numa missa pelo menos aos domingos.  Até parece que não lhe demos uma educação cristã!
Já pensou se ele solta uma besteira dessas na escola? Deus me perdoe!  Amanhã mesmo vou matricular esse moleque no catecismo!
- Mamãe, mas o Papai do Céu não é Deus?

- É filho, Jesus e Deus são a mesma coisa. Você vai estudar isso no catecismo. É a Trindade... Deus é Pai, Filho e Espírito Santo.
- O Espírito Santo também é Deus?

- É sim.

- E Minas Gerais?

- Sacrilégio!!!
- É por isso que a ilha de Trindade fica perto do Espírito Santo?

- Não é o Estado do Espírito Santo que compõe a Trindade, meu filho, é o Espírito Santo de Deus. É um negócio meio complicado, nem a mamãe entende direito. Mas se você perguntar no catecismo a professora explica tudinho!
- Bom, se Jesus não é um coelho, quem é o coelho da Páscoa?
- Eu sei lá! É uma tradição. É igual a Papai Noel, só que ao invés de presente ele traz ovinhos.

- Coelho bota ovo?

- Chega! Deixa eu ir fazer o almoço que eu ganho mais!
- Papai, não era melhor que fosse galinha da Páscoa?
- Era... era melhor, sim... ou então urubu.
- Papai, Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, né? Que dia ele morreu?
- Isso eu sei: na Sexta-feira Santa.
- Que dia e que mês?
- (???) Sabe que eu nunca pensei nisso ? Eu só aprendi que ele morreu na Sexta-feira Santa e ressuscitou três dias depois, no Sábado de Aleluia.
- Um dia depois!
- Não três dias depois.
- Então morreu na Quarta-feira.
- Não, morreu na Sexta-feira Santa... ou terá sido na Quarta-feira de Cinzas? Ah, garoto, vê se não me confunde!
- Morreu na Sexta mesmo e ressuscitou no sábado, três dias depois! Como?
- Pergunte à sua professora de catecismo!
- Papai, porque amarraram um monte de bonecos de pano lá na rua?
- É que hoje é Sabado de Aleluia, e o pessoal vai fazer a malhação do Judas. Judas foi o apóstolo que traiu Jesus.
- O Judas traiu Jesus no Sábado?
- Claro que não! Se Jesus morreu na Sexta !!!
- Então por que eles não malham o Judas no dia certo?
- Ui...
- Papai, qual era o sobrenome de Jesus?

- Cristo. Jesus Cristo.

- Só?
- Que eu saiba sim, por quê?
- Não sei não, mas tenho um palpite de que o nome dele era Jesus Cristo Coelho. Só assim esse negócio de coelho da Páscoa faz sentido, não acha?
- Ai coitada
- Coitada de quem?
- Da sua professora de catecismo!

 (Luiz Fernando Veríssimo)

Medo

Tenho medo do que o futuro possa me trazer,
Tenho medo de acorda de manhã e vê que não é isso que eu quero,
Tenho medo de perder tempo,
Tenho medo de chorar em publico,
Tenho medo de sair no escuro,
Tenho medo de ter pesadelo,
Tenho medo de falar bobagem,
Tenho medo de não gostar do livro,
Tenho medo de me sentir sozinha,
Tenho medo de rir demais,
Tenho medo de não acreditar em nada,
Tenho medo das pessoas,
Tenho medo da casa,
Tenho medo do mundo,
Tenho medo de sentir medo...


(11/02/2007)
Ocorreu um erro neste gadget