segunda-feira, 29 de março de 2010

McLaren

Estreiando a séries de posts falando sobre Equipes e Pilotos de Formula 1 temos a McLaren, ultima pole com Jeson Button!

http://globoesporte.globo.com/Esportes/foto/0,,16850998-EX,00.jpg

Nome Completo: Vodafone McLaren Mercedes

Chefe de Equipe: Martin Whitmarsh
http://www.f1wolf.com/wp-content/uploads/2007/12/heikki_kovalainen___2008_vodafone_mclaren_mercedes_driver.jpg

Corridas: 668 (ultima GP da Australia)

Vitórias: 165

Poles Positions: 144

Pilotos:

Lewis Hamilton
http://www.livingtv.co.uk/images/lewis-hamilton431x400.jpg

Jenson Button
http://f1sms.files.wordpress.com/2009/11/jenson-button-11nov2009-13h15m.jpg

Renato Russo!!! Saudades

http://userserve-ak.last.fm/serve/_/29670859/Renato+Russo+R+enato.jpg

50 Anos!

Ayrton! Saudades!

http://www.automotor.eti.br/formula_1/img_f1/Ayrton_Senna.jpg

50 Anos!

Pac-Man

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-5

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-2

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-3

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-4

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-6

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler-7

pacman-dans-la-rue-par-katie-sokoler

Ual!

Resolvi que vou falar sobre Formula 1 nesse blog...
Ta bom, não sou m,uito boa no assunto, mas eu amo assistir e acompanhar todo ano...
Sou piolho de formula 1 sim!! ADORO!
Então tenho que comentar aqui da primeira corrida do ano que foi bem mais ou menos... Todo mundo meio mal, sem muita emoção (exceto por ser a pírmeira do ano), e blá!
Mas tenho que dizer olá a Bruno Senna e a Lucas Di Grassi que foram umas gracinhas saindo logo no inicio da prova. Prova de fogo essas equipes hein??

São promessas brasileiras na formula 1!!!


Já a segunda corrida vão me perdoar!! Sei que foi arrebatadora e cheia de emoção, mas assisti muito pouco devido a uma sinusite nada confortavel!! Mas meu marido venceu (Jenson Button) e uma vitoria muuuiiiiitttoooo merecida!!
Postarei essa semana as equipes participantes e seus pilotos...
Esperem que curtam!!

Temporada Aberta!!! Já!

sexta-feira, 12 de março de 2010

Trabalho Legal!

Enviado por: Julian@ / Goiânia – GO

Quem não gostaria de poder trabalhar em casa? Trocar o stress do trânsito e a frieza dos escritórios pelo aconchego e conforto do lar? Bem, esta é a ideia da arquiteta Nathalie Wolberg que concretizou seu sonho projetando a Maison NW. Localizada em Saint Ouen (subúrbio de Paris) o espaço moderno e multifuncional serve como estúdio, laboratório para seus novos projetos, workshop e residência da arquiteta.
Maison 02
Adorei a ideia da rede no pé direito duplo! Veja mais imagens na galeria:

  • maison-01
  • maison-02
  • maison-03
  • maison-04
  • maison-05
  • maison-06

segunda-feira, 8 de março de 2010

sexta-feira, 5 de março de 2010

Os Levados da Breca!

Nº 515

Os 9 melhores desenhos animados dos anos 90

Posto neste momento a lista dos melhores desenhos animados dos anos 90 de acordo com o blog Muito Legal.

Espero que curtem:

Doug



Período de produção: 1991-1994, depois 1996-1999
Doug Funnie e seu melhor amigo Skeeter vivia diversas aventuras na cidade fictícia de Bluffington. Junto com seu cachorro Costelinha, o trio estava sempre metido em confusão. Mesmo que o programa tenha mudado da Nickelodeon para a Disney, o programa rendeu 116 episódios e um filme.

Pinky e o Cérebro

Período de produção: 1995-1999
Originalmente aparecendo como um segmento do popular Animaniacs, Pinky e o Cerébro finalmente estrearam seu próprio show em 1995. Pinky e Cerébro são dois ratos de laboratório alterados geneticamente que vivem em uma gaiola no laboratório da Acme Labs. Cada episódio envolvia um plano de dominação do mundo criado pelo Cérebro com assistência de Pinky e no final eles sempre falhavam. A série levou diversos Emmys, incluindo um prêmio em 1996 de melhor série animada.


Tiny Toon Adventures

Período de produção: 1990-1995
Outra aventura animada do gênio Steven Spielberg. Contando o dia a dia dos personagens na Acme Looniversity, Perninha, Lilica, Presuntinho, Felícia e Frajuto aprontavam e aprendiam como tornarem-se engraçados. O desenho ganhou dois Daytime Emmy Awards e estreou em 41o. no Top 100 Animated TV Shows.

Mundo de Bobby

Período de produção: 1990-1998
O Mundo de Bobby era realmente um programa único. Criado por Howie Mandel, o mundo era mostrado através dos olhos super imaginativos de Bobby de quatro anos. Bobby encarava os mesmos problemas que as crianças da sua idade, mas os encarava com muita comédia. O show acabou em 23 de fevereiro de 1998 depois de 80 episódios. A Fox Kids lançou um DVD com alguns episódios e criou um jogo baseado em propriedade intelectual.

The Animaniacs

Período de produção: 1993-1998
Animaniacs foi apresentado por Steven spielberg e contava a história dos The Warners, Yakko, wakko e Dot, três estrelas dos desenhos aminados da década de 30 que estavam trancados dentro da torre de água da Warner Bros até 1990. Depois de escaparem, eles interagiam com humanos que trabalhavam no estúdio. The Animaniacs ganhou diversos prêmios, incluindo diversos Daytime Emmy Awards. Também entrou em 17o. na lista de melhores desenhos animados de todos os tempos.

Futurama

Período de produção: 1999-2003
Futurama quase não entrou na lista, com seu lançamento em 28 de março de 1999, mas a qualidade do show é muito grande para simplesmente deixá-lo de fora. O desenho é essencialmente uma comédia no espaço de trabalho, focando em três personagens principais, Bender, Leela e Fry que trabalham como entregadores da "Planet Express". Futurama foi oficialmente cancelado em 2003, mas ainda pode ser visto por syndication na Comedy Central.

Beavis and Butt-head

Período de Produção: 1993-1997
Beavis e Butt-head primeiro apareceram na MTV em 1993. Eles era dois adolescentes que eram obcecados por vídeos musicais e passavam o dia contemplando sua versão sarcástica da vida testando algumas péssimas idéias. O show acabou em 1997, mas ainda é considerado um ícone pop dos anos 90.

South Park

Período de produção: 1997-presente
Um desenho que é focado em estudantes de terceira série do ginásio da escola de Colorado. Não parece muito uma boa receita para uma série de sucesso na televisão. Mas South Park é possivelmente o desenho animado de mais sucesso de todos os tempos. Desde 1997, Stan, kyle, Cartman e Kenny apresentam assuntos políticos e taboo com uma facilidade que fazem audiências chorarem de rir, mesmo quando não devem. Em 2000, os rapazes mudaram para a quarta série onde se encontram desde então. Durante suas cinco primeiras temporadas, o show era infame por matar Kenny próximo ao fim de cada episódio e trazê-lo de volta na próxima semana sem qualquer explicação da sua morte ou retorno. O show refletia sempre os fenômenos da cultura pop, brincando desde a histeria de "High School Musical" até a loucura de "Senhor dos Anéis". Depois de um filme e 180 episódios, South Park continua forte e continuará por mais alguns anos sendo que seu contrato foi renovado até 2011.

Os Simpsons

Período de produção: 1989-presente
Provavelmente o mais icônico desenho animado de todos os tempos, mesmo que não tenha começado nos anos 90 ele estava há apenas algumas semanas de entrar no jogo, então decidimos quebrar um pouco as regras (afinal, para que servem as regras?). O primeiro episódio apareceu em 17 de dezembro de 1989, e é uma das maiores séries e fenômenos até hoje.

Redação

Em um desses blogs da vida encontrei essa redação que parece ser de uma aluna de graduação da Universidade Federal de Pernambuco...
Gostei!!!
rs

Era a terceira vez que aquele substantivo e aquele artigo se encontravam no elevador. Um substantivo masculino, com um aspecto plural, com alguns anos bem vividos pelas preposições da vida. E o artigo era bem definido, feminino, singular: era ainda novinha, mas com um maravilhoso predicado nominal.

Era ingênua, silábica, um pouco átona, até ao contrário dele:

Um sujeito oculto, com todos os vícios de linguagem, fanáticos por leituras e filmes ortográficos. O substantivo gostou dessa situação: os dois sozinhos, num lugar sem ninguém ver e ouvir. E sem perder essa oportunidade, começou a se insinuar, a perguntar, a conversar.

O artigo feminino deixou as reticências de lado, e permitiu esse pequeno índice. De repente, o elevador pára, só com os dois lá dentro: ótimo, pensou o substantivo, mais um bom motivo para provocar alguns sinônimos. Pouco tempo depois, já estavam bem entre parênteses, quando o elevador recomeça a se movimentar: só que em vez de descer, sobe e pára justamente no andar do substantivo. Ele usou de toda a sua flexão verbal, e entrou com ela em seu aposto.

Ligou o fonema, e ficaram alguns instantes em silêncio, ouvindo uma fonética clássica, bem suave e gostosa. Prepararam uma sintaxe dupla para ele e um hiato com gelo para ela. Ficaram conversando, sentados num vocativo, quando ele começou outra vez a se insinuar.

Ela foi deixando, ele foi usando seu forte adjunto adverbial, e rapidamente chegaram a um imperativo, todos os vocábulos diziam que iriam terminar num transitivo direto.

Começaram a se aproximar, ela tremendo de vocabulário, e ele sentindo seu ditongo crescente: se abraçaram, numa pontuação tão minúscula, que nem um período simples passaria entre os dois.

Estavam nessa ênclise quando ela confessou que ainda era vírgula; ele não perdeu o ritmo e sugeriu uma ou outra soletrada em seu apóstrofo. É claro que ela se deixou levar por essas palavras, estava totalmente oxítona às vontades dele, e foram para o comum de dois gêneros.

Ela totalmente voz passiva, ele voz ativa. Entre beijos, carícias, parônimos e substantivos, ele foi avançando cada vez mais: ficaram uns minutos nessa próclise, e ele, com todo o seu predicativo do objeto, ia tomando conta.

Estavam na posição de primeira e segunda pessoa do singular, ela era um perfeito agente da passiva, ele todo paroxítono, sentindo o pronome do seu grande travessão forçando aquele hífen ainda singular.

Nisso a porta abriu repentinamente. Era o verbo auxiliar do edifício. Ele tinha percebido tudo, e entrou dando conjunções e adjetivos nos dois, que se encolheram gramaticalmente, cheios de preposições, locuções e exclamativas. Mas ao ver aquele corpo jovem, numa acentuação tônica, ou melhor, subtônica, o verbo auxiliar diminuiu seus advérbios e declarou o seu particípio na história.

Os dois se olharam, e viram que isso era melhor do que uma metáfora por todo o edifício. O verbo auxiliar se entusiasmou e mostrou o seu adjunto adnominal. Que loucura, minha gente. Aquilo não era nem comparativo: era um superlativo absoluto. Foi se aproximando dos dois, com aquela coisa maiúscula, com aquele predicativo do sujeito apontado para seus objetos. Foi chegando cada vez mais perto, comparando o ditongo do substantivo ao seu tritongo, propondo claramente uma mesóclise-a-trois. Só que as condições eram estas: enquanto abusava de um ditongo nasal, penetraria ao gerúndio do substantivo, e culminaria com um complemento verbal no artigo feminino.

O substantivo, vendo que poderia se transformar num artigo indefinido depois dessa, pensando em seu infinitivo, resolveu colocar um ponto final na história: agarrou o verbo auxiliar pelo seu conectivo, jogou-o pela janela e voltou ao seu trema, cada vez mais fiel à língua portuguesa, com o artigo feminino colocado em conjunção coordenativa conclusiva.

quarta-feira, 3 de março de 2010

É uma merda quando simplesmente você não tem saída e fica ouvindo reclamação de coisas que você não tem escolha, não pode mudar...
É horrivel você ser humilhado por uma desgraça que você não pode conter...
Pior ainda é ser apontado por coisas você não fez...
Não sei se vou aguentar as coisas que me jogam na cara, ou as lamentações que não quero ouvir.
Eu simplesmente não tenho escolha, ou é isso ou morrer, porque sair e fechar a porta não dá!

O dia

Ontem fui a faculdade.
Quase pirei com o número de coisas que terei que estudar este semestre...
Tenho medo de não dar conta, mas fazer o que?? Tenho que continuar né??
Enfim...
Todos os dias chatos sem acontecimentos interessantes.
Ontem tive uma conversa inteligente com pessoas que estavam em pé dentro do ônibus que peguei indo pra aula.
Legal como podemos nos divertir com desconhecidos que parecem tão conhecidos em situações como estas. Fico feliz!!
Significa que o mundo não ta tão monotomo e tão sem graça quanto imagino.
Bem no meu lugar o mundo é só meu...
Então eu que o tranforme todo dia...
;)

Uma foto feliz:

segunda-feira, 1 de março de 2010

Não ponha isso no meu corpo...

É comum encontrarmos alguém explicitando sua paixão no próprio corpo, através de uma tatuagem. Com um pouco menos de frequência, também é comum vermos pessoas arrependidas por terem se desiludido ou simplesmente terminado o relacionamento. Daí é que surge o problema: o que fazer com a velha tattoo?

Alguns profissionais já estão habituados a cobrir antigas tatuagens, apagando visualmente a existência de uma antiga declaração. Afinal, encobrir tatuagens não pode apagar seus erros, mas cobri-los definitivamente. Além disso, um discreto nome pode se transformar numa enorme tatuagem. É bom pensar nisso!

A seguir, você confere o “antes e o depois” de várias tattoos apaixonadas. E você, conhece alguém que se arrependeu de alguma tatuagem apaixonada?

Ocorreu um erro neste gadget